por

CREAS realiza reunião sobre o combate ao abuso e à exploração infantil.

O encontro aconteceu na sede do CREAS na tarde dessa terça-feira, 14/02

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de Cruz realizou na tarde dessa terça-feira, dia 14, uma reunião intersetorial para discutir as ações que serão realizadas durante as comemorações carnavalescas, pensando no Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes bem como coibir a comercialização de bebidas a menores. A reunião contou com a participação de agentes de várias secretarias municipais e também da equipe do Conselho Tutelar.

Nesse encontro foram apresentadas e discutidas as formas de atuação do grupo, assim como definidas e divididas as funções que cada pessoa ira desempenhar: criação e fixação de cartazes, veiculação de áudio em rádios e carros de som, divulgação em internet, etc. Finalizando, ficou estabelecido o dia 23 de fevereiro como o “Dia D”, quando acontecerá uma blitz pelas principais ruas da Cidade, onde serão entregues panfletos e cartazes aos pedestres e motoristas, no sentido de conscientizá-los dos riscos os quais são submetidos nossas crianças e adolescentes.

Diferença entre Abuso e Exploração Sexual

O abuso sexual envolve contato sexual entre uma criança ou adolescente e um adulto ou pessoa significativamente mais velha e poderosa. As crianças, pelo seu estágio de desenvolvimento, não são capazes de entender o contato sexual ou resistir a ele, e podem ser psicológica ou socialmente dependentes do ofensor. O abuso acontece quando o adulto utiliza o corpo de uma criança ou adolescente para sua satisfação sexual. Já a exploração sexual é quando se paga para ter sexo com a pessoa de idade inferior a 18 anos. As duas situações são crimes de violência sexual.

Denúncias

No Brasil o “Disque 100”, criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Os dados mostram que, de março de 2003 a março de 2011, o Disque recebeu 52 mil denúncias de violência sexual contra este público, sendo que 80% das vítimas são do sexo feminino.

O Disque 100 funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100; e do exterior pelo número telefônico pago 55 61 3212-8400 ou pelo endereço eletrônico: disquedenuncia@sedh.gov.br.